SEPARAÇÃO DE BENS – Keila Mattioli


Você fica com a lucidez.

Eu fico com a desmemória
com a lembrança pairada
com um pé de vento amanhecido no poema que te fiz embolada de carinho
e aquele papel esquisito que não poderá mais nunca ser.

Você fica com os discos
Eu fico com a melodia inacabada.
Posso também ficar com todas as letras que contavam uma rima nossa.
Fico também com um vinil arranhado e esburacado
contando uma aventura
e uma história que era dócil.

Você fica com o anel.
Eu fico com o laço;
fico também com um abraço
inviolado
Fico com aquele beijo maroto
E com a saudade de um enrosco.

Você fica com o sol
Eu permaneço entre estrelas e a lua,
bêbada e atrapalhada,
com os lençóis mostos,
com uma lágrima desvairada
E uma desvantagem.

Você fica com as jóias
Eu fico com os copos
as garrafas vazias
fico com a dor no peito
fico com a hemorragia.

Você fica com a verdade
Eu continuo com a desrazão
a incompletude
o vazio e o leite entornado.
Fico com a pele arrepiada
com os lábios cansados
com a explicação que não coube
com a palavra sussurrada.
Fico com a náusea,
fico com o cabelo despenteado,
Fico com uma angústia a mais.

Você fica com a certeza
Eu permaneço com a dúvida
com a ausência
Com o desacato.

Você fica com tudo.
E eu parto sem nada do que te dei.
Levo comigo meus comigos
E aquele pedaço que você nunca entrou,
intacto.
Você leva tudo, meu amor,
Mas quem vai agora, sou eu…

 Keila Mattioli, poeta sul-matogrossense.
_______________________________________________

Visite os anúncios e ajude a custear o Cult Carioca.
Não custa nada.



Siga o Cult Carioca.

.