Anúncio

GENTE - Edmir Silveira


Gente, quente, tente ser
Tanto quanto tudo pode haver
Sexo, nexo, complexo viver.

Gente é preto, é branco, é pranto
Que escorre, molha, o gosto, o susto,
Sem saber, é tudo, é nada, é meio, é canto.

Gente é dia, é noite, é jeito de viver,
Gente é parte da brisa, do movimento do ar
Do mar, do sol, do riso, do olho de prazer
Buscando, tanto quanto mais gente puder ser.

Gente é vida, é morte, é sorte sem saber
É tudo, é tato, é vôo da ilusão
É simples, é nada, e nem precisa ser.

Comentários

Anúncio

Postagens mais visitadas