Postagem em destaque

TODOS NÓS DANÇAMOS UMA MÚSICA MISTERIOSA - Albert Einstein

“A escola fracassou comigo, e não eu com ela”. Ela me deixou entediado. Os professores se comportavam como Feldwebel (sargentos). ...

DESEMPENHO E PARALISIA EXISTENCIAL – Edmir Saint-Clair

Há períodos em que nos vemos tomados 
por uma espécie de paralisia existencial. 
Não é tristeza nem melancolia. 

É como naquela brincadeira de criança que, de repente, alguém grita “estátua” e todo mundo tem que parar na posição que estiver. Não mexe, não sai do lugar. A gente pensa, mexe os olhos, respira, mas não se mexe.

São muitas idéias, muitos projetos e uma falta de foco total. Uma agonia perturbadora. Uma impossibilidade física de produzir, mesmo com toda a matéria prima pronta para ser processada. Só falta clicar aquele comando que desencadeará tudo. Mas, não clicamos. Adiamos. Não dá trabalho algum, mas não clicamos. Não agimos, não fazemos o que temos e queremos fazer. Nos falta a ação. Como se o nosso corpo não obedecesse ao comando. Inquietante e perturbador.

O compromisso com o desempenho tem nos levado a quadros de ansiedade e agonia capazes de tirar a alegria de viver de qualquer pessoa. Além da cobrança do mercado de trabalho, e mais importante do que essa, a nossa própria cobrança nos empurra a uma espiral crescente de ansiedade e autocobrança.

Esse compromisso compulsório de ter que ser o melhor o tempo inteiro, diariamente, em todos os campos de atuação, é doentio e causa de distúrbios incapacitantes.

Isso gera uma inquietação onipresente e oculta, nem sempre percebida e consciente, que sempre tem como subproduto sentimentos negativos que subtraem porções significativas de nossa qualidade de vida e saúde. Não existe um motivo evidente que, por si só, justifique o estado permanente de tensão. Mas, ele está lá, atrapalhando, incomodando e, às vezes, paralisando. Uns dizem que é medo do sucesso, outros que é medo do fracasso. E, por aí, se desenvolvem milhares de teorias que vendem como água no deserto, sob a forma de literatura de autoajuda.

O compromisso com o desempenho, em todos os aspectos, que nos é imposto pelo status quo, é algo terrível que provoca a paralisação e pode nos empurrar para uma vida pesada e difícil. 

Precisamos deixar de lado essa cobrança cruel e desumana que a "sociedade", essa entidade fantasmagórica que age nas sombras dos nossos próprios pensamentos, nos impõe. Quanto menor nosso autoconhecimento maior será essa influência negativa.

Ainda bem que vivemos em tempos onde as terapias oferecidas pela neuro-psicologia já nos oferecem recursos para transformar toda essa agonia e ansiedade em crescimento, evolução e qualidade de vida.
_________________________________________________________________________________
____________


Contos e Crônicas
https://amzn.to/2oP20S4
_____________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário

RACISMO AQUI NÃO!

RACISMO AQUI NÃO!

Anúncio

Anúncio