Mostrando postagens com marcador paulo leminski. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador paulo leminski. Mostrar todas as postagens

PAULO LEMINSKI – 3 Poemas


Incenso fosse música

isso de querer ser
exatamente aquilo
que a gente é
ainda vai
nos levar além
_____________


Esta vida é uma viagem

esta vida é uma viagem
pena eu estar
só de passagem
_________________


Nunca cometo o mesmo erro

Nunca cometo o mesmo erro
duas vezes
já cometo duas três
quatro cinco seis
até esse erro aprender
que só o erro tem vez

PAULO LEMINSKI - Amor Bastante


Quando vi você
tive uma idéia brilhante
foi como se eu olhasse
de dentro de um diamante
e meu olho ganhasse
mil faces num só instante
basta um instante
e você tem amor bastante
um bom poema
leva anos
cinco jogando bola,
mais cinco estudando sânscrito,
seis carregando pedra,
nove namorando a vizinha,
sete levando porrada,
quatro andando sozinho,
dez trocando de assunto,
uma eternidade, eu e você,
caminhando juntos.

UM HOMEM COM UMA DOR -Paulo Leminski


Um homem com uma dor
é muito mais elegante
caminha assim de lado
como se chegando atrasado
andasse mais adiante


Carrega o peso da dor
como se portasse medalhas
uma coroa um milhão de dólares
ou coisa que os valha


Ópios édens analgésicos
não me toquem nessa dor
ela é tudo que me sobra
sofrer, vai ser minha última obra.

BEM NO FUNDO - Paulo Leminski


No fundo, no fundo,
bem lá no fundo,
a gente gostaria
de ver nossos problemas
resolvidos por decreto

a partir desta data,
aquela mágoa sem remédio
é considerada nula
e sobre ela — silêncio perpétuo

extinto por lei todo o remorso,
maldito seja quem olhar pra trás,
lá pra trás não há nada,
e nada mais

mas problemas não se resolvem,
problemas têm família grande,
e aos domingos
saem todos a passear
o problema, sua senhora
e outros pequenos probleminhas.

SEM BUDISMO - Paulo Leminski


Poema que é bom
acaba zero a zero
Acaba com.
Não como eu quero
Começa sem
Com, digamos, certo verso
veneno de letra,bolero. Ou menos
Tira daqui, bota dali
um lugar, não caminho
Prossegue de si
Seguro morreu de velho
e sozinho.

A RAZÃO DE SER - Paulo Leminski


Escrevo. E pronto.
Escrevo porque preciso,
preciso porque estou tonto.
Ninguém tem nada com isso.
Escrevo porque amanhece,
E as estrelas lá no céu
Lembram letras no papel,
Quando o poema me anoitece.
A aranha tece teias.
O peixe beija e morde o que vê.
Eu escrevo apenas.
Tem que ter por quê?

PAULO LEMINSKI - Amor Bastante


Quando vi você
tive uma idéia brilhante
foi como se eu olhasse
de dentro de um diamante
e meu olho ganhasse
mil faces num só instante
basta um instante
e você tem amor bastante
um bom poema
leva anos
cinco jogando bola,
mais cinco estudando sânscrito,
seis carregando pedra,
nove namorando a vizinha,
sete levando porrada,
quatro andando sozinho,
dez trocando de assunto,
uma eternidade, eu e você,
caminhando juntos.

Anúncio

Anúncio

NEUROCIÊNCIA SUPEROU A PSICANÁLIE - Ivan Izquierdo

NEUROCIÊNCIA SUPEROU A PSICANÁLIE - Ivan Izquierdo
A psicanálise foi superada pelos estudos em neurociência...