Mostrando postagens com marcador poeta. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador poeta. Mostrar todas as postagens

VINICIUS DE MORAES - Poema de Natal - 🎅🏻FELIZ NATAL!!🎅🏻


Para isso fomos feitos:
Para lembrar e ser lembrados
Para chorar e fazer chorar
Para enterrar os nossos mortos –
Por isso temos braços longos para os adeuses
Mãos para colher o que foi dado
Dedos para cavar a terra.
Assim será a nossa vida:
Uma tarde sempre a esquecer
Uma estrela a se apagar na treva
Um caminho entre dois túmulos –
Por isso precisamos velar
Falar baixo, pisar leve, ver
A noite dormir em silêncio.
Não há muito que dizer:
Uma canção sobre um berço
Um verso, talvez, de amor
Uma prece por quem se vai –
Mas que essa hora não esqueça
E por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.
Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre
Para a participação da poesia
Para ver a face da morte –
De repente nunca mais esperaremos...
Hoje a noite é jovem; da morte, apenas
Nascemos, imensamente.

ATRASO PONTUAL - Paulo Leminski


Ontens e hojes, amores e ódio,
adianta consultar o relógio?
Nada poderia ter sido feito,
a não ser o tempo em que foi lógico.
Ninguém nunca chegou atrasado.
Bençãos e desgraças
vem sempre no horário.
Tudo o mais é plágio.
Acaso é este encontro
entre tempo e espaço
mais do que um sonho que eu conto
ou mais um poema que faço?


____________________



POESIA DE NATAL - MÁRIO QUINTANA 🎅🏻 FELIZ NATAL!! 🎅🏻


"Nossa senhora
Na beira do rio
Lavando os paninhos
Do bento filhinho...

São João estendia,
São José enxugava
e a criança chorava
do frio que fazia

Dorme criança
dorme meu amor
que a faca que corta
dá talho sem do”
(de uma cantiga de ninar)


Tudo tão vago...Sei que havia um rio...
Um choro aflito...Alguém cantou, no entanto...
E ao monótono embalo do acalanto
O choro pouco a pouco se extinguiu...

O menino dormira...Mas o canto
Natural como as águas prosseguiu...
E ia purificando como um rio
Meu coração que enegrecera tanto...

E era a voz que eu ouvi em pequenino...
E era Maria junto à correnteza,
Lavando as roupas de Jesus Menino...

Eras tu...que ao me ver neste abandono
Daí do céu cantavas com certeza
Para embalar inda uma vez meu sono!...
__________________________________________________________

EXISTO COMO SOU... - Walt Whitman

 


Existo como sou,
Isso é o que me basta. 
Se ninguém mais no mundo toma conhecimento,
eu me sento contente;
e se cada um e todos tomam conhecimento,
eu contente me sento.
Existe um mundo que toma conhecimento,
e este é o maior para mim: o mundo de mim mesmo.
Se a mim mesmo eu chegar hoje,
Daqui a dez mil ou dez milhões de anos,
posso alcançá-lo bem disposto
ou posso bem disposto esperar mais.
***
Walt Whitman foi um poeta, ensaísta e jornalista norte-americano, considerado por muitos como o "pai do verso livre". Paulo Leminski o considerava o grande poeta da Revolução americana, como Maiakovsky seria o grande poeta da Revolução russa.
Nasc.: 31 de maio de 1819, West Hills, Nova Iorque, EUA.
Falec.: 26 de março de 1892, Camden, Nova Jersey, EUA.

 
______________________________________________________________________________________________________________________________





IDENTIDADE - Poesia - Mia Couto


Preciso ser um outro
para ser eu mesmo

Sou grão de rocha
Sou o vento que a desgasta

Sou pólen sem insecto

Sou areia sustentando
o sexo das árvores

Existo onde me desconheço
aguardando pelo meu passado
ansiando a esperança do futuro

No mundo que combato morro
no mundo por que luto nasço.
_______________________________________________________________________________


Contos, Crônicas e Poesias








PROPORÇÕES – Poesia 

_______________________________________

EI, VOCÊ... - Patricia Azevedo

Ei você
Você que penetrou no meu corpo, 
que fez parte da minha alma
Você que viu minhas lágrimas, meu sorriso

Ei você
Não se vá, não me abandone

Você que tanto me abandonou em horas impróprias
Você que não entendeu o meu olhar
Que tantas vezes tentaram esconder o amor que eu sentia

Ei,
você está realmente indo?

E o meu olhar que tantas vezes dizia que não 
com um medo de assumir o sim
O meu olhar que sempre dizia sim na 
ilusão  de dizer não
O medo se consumou
Você se vai

Ei!
Não espere por mim
Minha caminhada é outra

Ei!
Não se esqueça de mim...

Ei você ,
Não me abandone assim

Como esconder aquilo que nunca se esconde
Como não temer aquilo que é sempre temido

Ei você
Ei....ai....

SEM BUDISMO - Paulo Leminski


Poema que é bom
acaba zero a zero
Acaba com.
Não como eu quero
Começa sem
Com, digamos, certo verso
veneno de letra,bolero. Ou menos
Tira daqui, bota dali
um lugar, não caminho
Prossegue de si
Seguro morreu de velho
e sozinho.

EU ENTRO NESSE BARCO... - Poesia - Caio Fernando Abreu


Eu entro nesse barco, é só me pedir.
Nem precisa de jeito certo, só dizer e eu vou.
Faz tempo que quero ingressar nessa viagem, mas pra isso
preciso saber se você vai também. Porque sozinha, não vou.
Não tem como remar sozinha, eu ficaria girando
em torno de mim mesma.Mas olha, eu só entro nesse barco
se você prometer remar também!
Eu abandono tudo, história, passado, cicatrizes.
Mudo o visual, deixo o cabelo crescer, começo a comer direito,
vou todo dia pra academia. Mas você tem que prometer
que vai remar também, com vontade!
Mas você tem que remar também.
Eu desisto fácil, você sabe.
E talvez essa viagem não dure mais do que alguns minutos,
mas eu entro nesse barco, é só me pedir.
Perco o medo de dirigir só pra atravessar
o mundo pra te ver todo dia.
Mesmo se esse barco estiver furado eu vou, basta me pedir.
Mas a gente tem que afundar junto
e descobrir que é possível nadar junto.
Eu te ensino a nadar, juro!
Você tem que me prometer
que essa viagem não vai ser a toa,que vale a pena.
Que por você vale a pena.
Que por nós vale a pena.
Remar.
Re-amar.
Amar.
_______________

Contos, Crônicas e Poesias







PROPORÇÕES – Poesia 


______________________________________________________________________________________________________________________________________________________


SUAVIDADE - Poesia - Florbela Espanca


Pousa a tua cabeça dolorida
Tão cheia de quimeras, de ideal,
Sobre o regaço brando e maternal
Da tua doce Irmã compadecida.

Hás-de contar-me nessa voz tão querida
A tua dor que julgas sem igual,
E eu, pra te consolar, direi o mal
Que à minha alma profunda fez a Vida.

E hás-de adormecer nos meus joelhos...
E os meus dedos enrugados, velhos,
Hão-de fazer-se leves e suaves...

Hão-de pousar-se num fervor de crente,
Rosas brancas tombando docemente,
Sobre o teu rosto, como penas de aves...
______________________________________________
_______________________________________ 








PROPORÇÕES – Poesia 

_______________________________________
___________________________

Contos e Crônicas
https://amzn.to/2oP20S4
_____________________________________________________________

.

.
A Casa Encantada - Contos do Leblon - R$12,99

18 EXPRESSÕES RACISTAS QUE VOCÊ USA SEM SABER

18 EXPRESSÕES RACISTAS QUE VOCÊ USA SEM SABER
Entre sutilezas, brincadeiras e aparentes elogios, a violência simbólica se amplia quando expressões como estas são repetidas:

RACISMO AQUI NÃO!

RACISMO AQUI NÃO!

Anúncio

Anúncio