Mostrando postagens com marcador saúde. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador saúde. Mostrar todas as postagens

DRAUZIO VARELLA - Coração e sexo

Eventos cardiovasculares durante o ato sexual 
correspondem a menos de 1% do total de infartos.

Em essência, a ereção é um fenômeno vascular. Só acontece quando as artérias que irrigam o pênis se dilatam e as válvulas das veias se fecham, de modo que o sangue fique aprisionado sob pressão nos corpos cavernosos, dois tubos de tecido esponjoso que vão da raiz do pênis à glande.

Na fase de excitação, há elevação da pressão arterial -tanto da máxima como da mínima- e aumento da frequência cardíaca. Em mulheres e homens, o maior aumento ocorre nos dez a 15 segundos que precedem o orgasmo, depois do qual a pressão e os batimentos cardíacos voltam aos níveis anteriores.
Em pessoas normotensas, o coração dificilmente chega a bater mais de 130 vezes por minuto e a pressão máxima a ultrapassar a casa dos 17.

Estudos com homens mais jovens, casados, demonstraram que a atividade sexual com a companheira consome uma quantidade de energia equivalente à da atividade física para subir dois lances de escada.
Embora faltem dados, é possível que nos mais velhos, sedentários, hipertensos, portadores de problemas cardíacos e com mais dificuldade para atingir o orgasmo, o esforço realizado corresponda a um gasto energético bem maior.

Nesses casos, minutos ou horas depois do ato sexual, podem aparecer dores precordiais, conhecidas como "angina do amor", caracterizadas por dor em aperto do lado esquerdo do tórax, com ou sem irradiação para o pescoço e o braço. Essas crises, no entanto, correspondem a menos de 5% dos ataques de angina.

Uma metanálise de quatro estudos realizados com mulheres e homens de 50 a 70 anos mostrou que, durante o ato sexual, o risco de infarto do miocárdio aumenta 2,7 vezes. Os que já tiveram infarto ou outra doença cardiovascular não correm risco mais alto. Nos sedentários, a probabilidade é três vezes maior; naqueles fisicamente ativos, ela não aumenta.

Ainda assim, o número absoluto de eventos cardiovasculares durante o ato sexual é mínimo: correspondem a menos de 1% do total de infartos. Quanto mais sexo houver, mais baixo será esse risco. Em mulheres e homens que já sofreram infarto, a probabilidade de ocorrer outro é insignificante: de uma a duas chances para cada 100 mil horas de prática sexual.

Em 5.559 autópsias realizadas após morte súbita, apenas 34 (0,6%) haviam acontecido durante o ato sexual. Cerca de 85% eram homens; a maioria deles ao manter relações extramaritais com mulheres mais jovens em ambientes estranhos e/ou depois de consumo excessivo de alimentos ou álcool.

Alguns medicamentos usados no tratamento da hipertensão e das doenças cardiovasculares podem ter impacto negativo nos mecanismos de ereção e lubrificação vaginal.

Os homens podem beneficiar-se dos chamados inibidores da fosfodiesterase 5: sildenafila, tadalafila e vardenafila, drogas que aumentam a concentração local do óxido nítrico, responsável pela dilatação das artérias que nutrem o pênis.

A sildenafila e a vardenafila têm ação relativamente curta: em cerca de quatro horas, metade da dose é excretada (meia-vida). Já a tadalafila tem meia-vida de 17,5 horas (pílula do fim de semana). Não há indícios de que alguma dessas drogas seja mais eficaz ou segura do que a outra. Na literatura médica não há relato de mortes causadas por elas.

Com frequência encontro homens que se recusam a tomá-las com medo de que interfiram com os remédios para a hipertensão. Essa preocupação é infundada: não existe incompatibilidade.

A única contraindicação são os nitratos orgânicos, vasodilatadores coronarianos usados por via oral, sublingual ou na forma de adesivos. Nesses casos, a associação pode causar queda imprevisível da pressão arterial. Se você toma remédios para o coração, verifique se contém nitrato.

Se tiver tomado sildenafila ou vardenafila nas últimas 24 horas, ou tadalafila nas últimas 48 horas, e for parar num pronto-socorro por alguma emergência cardiológica, avise os médicos. Você não poderá receber nitratos no decorrer desses períodos.

E para as mulheres? Infelizmente, nenhuma dessas drogas aumenta o desejo sexual. A única providência recomendada é a aplicação ginecológica de cremes contendo estrógeno, capazes de reduzir a secura e a atrofia da mucosa vaginal associada à menopausa.

Lembre: não existe limite de idade para a vida sexual.
______________________________________________

DEEPAK CHOPRA - Saúde x Qualidade do Pensamento

Somos as únicas criaturas na face da terra capazes de mudar 
nossa biologia através do que pensamos e sentimos.

Nossas células estão constantemente bisbilhotando nossos pensamentos e sendo modificados por eles. Um surto de depressão pode arrasar seu sistema imunológico; apaixonar-se, ao contrário, pode fortificá-lo tremendamente.

A alegria e a realização nos mantém saudáveis e prolongam a vida. A recordação de uma situação estressante, que não passa de um fio de pensamento, libera o mesmo fluxo de hormônios destrutivos que o estresse. Suas células estão constantemente processando as experiências e metabolizando-as de acordo com seus pontos de vista pessoais. Não se pode simplesmente captar dados brutos e carimbá-los com um julgamento. Você se transforma na interpretação quando a internaliza.

Quem está deprimido por causa da perda de um emprego projeta tristeza por toda parte no corpo – a produção de neurotransmissores por parte do cérebro reduz-se, o nível de hormônios baixa, o ciclo de sono é interrompido, os receptores neuropeptídios na superfície externa das células da pele tornam-se distorcidos, as plaquetas sanguíneas ficam mais viscosas e mais propensas a formar grumos e até suas lágrimas contêm traços químicos diferentes das lagrimas de alegria. A ansiedade por causa de um exame acaba passando, assim como a depressão por causa de um emprego perdido. O processo de envelhecimento, contudo, tem que ser combatido a cada dia.

Shakespeare não estava sendo metafórico quando Próspero disse:
- Nós somos feitos da mesma matéria dos sonhos.”

Você quer saber como esta seu corpo hoje?
Lembre de seus pensamentos de ontem.
Quer saber como estará seu corpo amanhã?
Olhe seus pensamentos hoje!” 

QUEM DORME MENOS MORRE MAIS RÁPIDO - INSTITUTO DO SONO


A médica do Instituto do Sono, Dalva Poyares, 
fala sobre as causas e consequências da insônia.

____________________________________________________________
***************************************

SE NÃO QUISER ADOECER FALE DE SEUS SENTIMENTOS - Dr. Dráuzio Varella

 
Emoções e sentimentos que são escondidos, reprimidos, acabam em doenças como gastrite, úlcera, dores lombares, dor na coluna.

Com o tempo, a repressão dos sentimentos, a mágoa, a tristeza, a decepção degenera até em câncer.

Então, vamos confidenciar, desabafar, partilhar nossa intimidade, nossos desejos, nossos pecados.

O diálogo, a fala, a palavra é um poderoso remédio e poderosa terapia.

Se não quiser adoecer - "tome decisão".
A pessoa indecisa permanece na dúvida, na ansiedade, na angústia.
A indecisão acumula problemas, preocupações, agressões.
A história humana é feita de decisões. Para decidir, é preciso saber renunciar, saber perder vantagens e valores para ganhar outros.
As pessoas indecisas são vítimas de doenças nervosas, gástricas e problemas de pele.

Se não quiser adoecer - "busque soluções".

Pessoas negativas não enxergam soluções e aumentam os problemas. Preferem a lamentação, a murmuração, o pessimismo.

Melhor acender o fósforo que lamentar a escuridão. Somos o que pensamos. O pensamento negativo gera energia negativa que se transforma em doença.

Pequena é a abelha, mas produz o que de mais doce existe.

Se não quiser adoecer - "não viva sempre triste".

O bom humor, a risada, o lazer, a alegria, recuperam a saúde e trazem a vida longa. A pessoa alegre tem o dom de alegrar o ambiente em que vive.

Se não quiser adoecer - "não viva de aparências".

Quem esconde a realidade, finge, faz pose, quer sempre dar a impressão de estar bem, quer mostrar-se perfeito, bonzinho etc. Está acumulando toneladas de peso... Uma estátua de bronze, mas com pés de barro.

Se não quiser adoecer - "aceite-se".
A rejeição de si próprio, a ausência de auto-estima faz com que sejamos algozes de nós mesmos. Ser eu mesmo é o núcleo de uma vida saudável.

 

20 BENEFÍCIOS DA COUVE PARA SUA SAÚDE

Anti-inflamatória, cicatrizante, combate a celulite, problemas digestivos, enfermidades do fígado, cálculos renais, menstruação dolorosa, artrite, bronquite, úlceras estomacais, osteoporose, evita ressacas, alivia  prisão de ventre, ajuda a evitar o acúmulo de gordura, regula hormônios e a pressão arterial, reduz o envelhecimento da pele e auxilia o funcionamento dos  neurotransmissores.

Ingrediente indispensável da brasileiríssima feijoada e do caldo verde, que herdamos de Portugal, a couve, além de ser barata e fácil de encontrar em todo o país, oferece vários benefícios. E quanto mais os especialistas estudam essa verdura, mais surgem vantagens. Chega a parecer uma bula de remédio: ela é anti-inflamatória e cicatrizante.

De onde vêm esses poderes?
Dos glicosinolatos, fitoquímicos naturais que, por terem ação desintoxicante, estimulam o organismo a se livrar até mesmo das substâncias cancerígenas, além de fortalecer o sistema imunológico.

Quando você coloca o vegetal no prato, também se serve de uma variedade incrível de vitaminas e minerais que, combinados aos fitoquímicos, favorece a absorção dos outros nutrientes da refeição, especialmente do cálcio. Nesse aspecto, a nutricionista Denise Madi Carreiro, de São Paulo, chega a comparar a folha ao leite materno.

Denise, que é professora do curso de pós-graduação em Nutrição Clínica Funcional do Centro Valéria Paschoal, afirma que a couve é um alimento até mais adequado para os ossos que o leite de vaca. Ela tem cálcio e magnésio, que trabalham juntos para exercer diversas funções, como formar a massa óssea na proporção adequada”, explica a especialista.

O leite de vaca tem nove vezes menos magnésio e três vezes mais cálcio do que a proporção necessária. Segundo Denise, isso faz com que o cálcio do leite tenha dificuldade de se fixar no nosso esqueleto. Pior, ele rouba o magnésio existente no organismo. E, como a maior parte desse mineral fica concentrada dentro do osso, consumir mais cálcio do que magnésio aumenta o risco de perda de massa óssea. Daí para a osteoporose é um pulo, diz a especialista.

Outros benefícios
Os elemento químicos são parceiros em várias outras tarefas: ajudar o corpo a se livrar do acúmulo de gordura, manter a pressão arterial sob controle, regular a ação de hormônios e controlar os movimentos dos músculos – o cálcio contrai a musculatura e o magnésio relaxa. 

Além disso, o último é fundamental para a formação e funcionamento de todos os neurotransmissores, sem exceção. É por isso que sem ele você se sente desanimada e até mal-humorada.

Na couve, o magnésio faz parte da clorofila – substância que dá a cor verde à folha e com potencial de renovar as células do nosso organismo. Quer dizer que a verdura tem mais essa vantagem: rejuvenesce.

Mais Benefícios da Couve
A couve também é muito rica em minerais (cálcio, ferro e fósforo) e vitaminas (A, complexo B e C). Ela é excelente para combater problemas digestivos, enfermidades do fígado, cálculos renais, menstruação dolorosa, artrite, bronquite, além de curar úlceras estomacais. A couve pode ainda ser utilizada para evitar ressacas, aliviar a prisão de ventre (devido ao seu alto teor de fibras), evitar a má disposição e aliviar dores causadas pelas úlceras gástricas.

O iodo da couve é constituinte essencial da glândula tireoide, participando na produção diária dos hormônios tiroxina (T4) e triodotironina (T3).

Além de tudo isso, a couve contém fibras que aumentam a nossa sensação de saciedade. É pobre em calorias e por isso, ela é muito utilizada em dietas para redução de peso.

Reduz o inchaço e melhora a textura da pele, principalmente da acne. É rica em vitamina A (RE), que age como um antioxidante. Os antioxidantes são responsáveis por combaterem os radicais livres que estão associados ao envelhecimento precoce da pele.

A couve é fonte de minerais do complexo B como a niacina (vitamina B-3), ácido pantotênico (vitamina B-5), piridoxina (vitamina B-6) e riboflavina.

As folhas e caules são boas fontes de minerais como ferro, fósforo, cálcio, cobre, manganês, selênio, potássio e zinco.
É também fonte de vitamina E e proteína.

Caso a couve seja refogada, como na feijoada, o aconselhável é que não passe muito tempo no fogo. A ideia é apenas saltear a couve rapidamente, sem ficar muito tempo no calor.

Sexta-feira é dia de FEIJOADA NO MISCELÂNDIA! 
Estão todos convidados.


8 BENEFÍCIOS DO AGRIÃO PARA SUA SAÚDE

O que antigamente era um mero vegetal para nossas saladas, hoje passou a ter status de alimento de “alto escalão”. Para chegar a esse nível, o alimento precisa fornecer uma grande quantidade de nutrientes para uma pequena quantidade de calorias.

Os benefícios do agrião levaram-no ao topo da lista, segundo o MNT Knowledge Center, que analisa os benefícios dos alimentos mais populares à saúde.
Exemplificando: em duas xícaras de agrião fresco encontraremos apenas 7 calorias, ou seja, praticamente nenhuma, no entanto, nessa mesma porção teremos:

  • 1.6 g de proteínas;
  • 0,1 g de gorduras;
  • 0.9 g de carboidratos, sendo 0.3 g de fibras e 0.1g de açúcar;
  • 212% de vitamina K (correspondente à porcentagem dos valores diários);
  • 48% de vitamina C;
  • 44% de vitamina A;
  • 8% de cálcio e manganês;
  • 6% de potássio;
  • 4% de vitamina E;
  • Tiamina;
  • Riboflavina;
  • Vitamina B6;

Mais pequenas porcentagens de fósforo e magnésio.
Agora ficou mais simples entender os benefícios do agrião, e os motivos que o elevaram ao topo da lista. Vamos conferir a partir de agora para que serve esta hortaliça.

1. Benefícios do agrião contra o câncer
Alguns estudos, ainda em andamento, mostram a possibilidade de utilizar o agrião como um escudo protetor dos tecidos saudáveis durante o tratamento de radioterapia.

Nesses estudos apontou-se o enxofre, presente nesse vegetal, como um dos responsáveis por essa propriedade.

Algumas pesquisas relacionadas ao melanoma, câncer de esôfago, de próstata, de mama e de pâncreas, mostraram resultados bastante promissores, conseguindo interromper a progressão das células cancerígenas.
2. Benefícios do agrião na redução da pressão arterial
Dietas pobres em cálcio, magnésio e potássio costumam tornar as pessoas mais propensas à pressão alta.
De acordo com estudo publicado no British Journal of Clinical Pharmacology, o agrião tem múltiplos benefícios vasculares, dentre eles reduzir a pressão arterial, mantendo-a saudável, porém, esse benefício se consegue ingerindo o produto “in natura”, e não através de suplementos.

3. Manter os ossos saudáveis
As pessoas que costumam sofrer muitas fraturas provavelmente são carentes de vitamina K, responsável pela absorção do cálcio. Com apenas 1 xícara de agrião diariamente, a necessidade dessa vitamina será totalmente suprida.

4. Benefícios do agrião contra a diabetes
O agrião contém ácido alfa-lipóico, bastante eficiente em reduzir os níveis de glicose, aumentando a sensibilidade à insulina.

5. Benefícios do agrião para o sistema digestivo
Devido ao alto teor de clorofila em suas folhas, o agrião apresenta muitas enzimas digestivas, que ajudam na absorção de nutrientes e tornam a digestão mais eficaz. Essa propriedade se perde com o cozimento do agrião, portanto, nesse caso, deverá ser consumido cru.

6. Para emagrecer
É um alimento de baixíssima caloria, com muitas fibras solúveis e insolúveis, o que por si só já proporcionam saciedade alimentar, bem como esvaziamento intestinal eficiente. Muitas pessoas relatam perda de peso significativa através da dieta da sopa de agrião. Para quem quiser testá-la, passaremos todos os detalhes mais adiante.

7. Contra doenças respiratórias
O agrião apresenta propriedades que fortalecem o sistema imunológico, sendo muito eficaz contra gripes e resfriados comuns, mas também é ótimo para tratar asmas e bronquites, sinusites, rinites e etc. Isso se deve às suas propriedades expectorantes e descongestionantes, que trabalham eliminando o muco associado a essas patologias.

8. Benefícios do agrião para os exercícios físicos
Os nutrientes do agrião dão disposição e permitem que os praticantes de exercícios físicos consigam executá-los por mais tempo. Além disso, o agrião ajuda a restaurar os níveis de energia, e proporciona alívio ao nosso corpo após exercícios extenuantes.
Quando se exige demais do corpo através de exercícios pesados, por longo tempo, poderá aumentar o número de radicais livres circulando em nosso sangue. O consumo de uma pequena porção de agrião diariamente ajuda a elevar os antioxidantes no sangue, que combatem esses radicais livres e protegem o corpo.

Muitas opções de preparo
Além de saladas, o agrião poderá fazer parte de outros preparos, como complementos  em pratos como a  famosa rabada com agrião, carnes ensopadas com agrião, frango com agrião, sopas, sucos, farofas, omeletes, pestos, molhos, suflês, panquecas, etc. Dessa forma, será mais fácil incorporar o agrião à nossa rotina alimentar.

Devemos continuar comendo o agrião em nossas saladas, mas, principalmente, seria bastante interessante passar a encará-lo como um complemento alimentar natural, com propriedades capazes de suprir muitas deficiências nutricionais.

DRENAGEM LINFÁTICA - CONHEÇA OS BENEFÍCIOS E SEGREDOS - Renata Izaal

Até desentupidor de pia pode ajudar 
na massagem da região da virilha, estômago e axilas

As mãos da fisioterapeuta Ana Hara devem ser das mais requisitadas. Dona de um spa concorrido em São Paulo — o Hara Spa é um dos maiores spas urbanos do Brasil —ela tem agenda movimentada graças a uma clientela VIP que não abre mãos dos seus serviços. Criadora de uma técnica que mescla a drenagem linfática manual com a massagem modeladora (e dona de um currículo que inclui formação em drenagem em centros europeus), ela agora lança um livro para ensinar a importância da técnica para a saúde.

Em "Vá se drenar! — O poder da drenagem linfática para desintoxicar e melhorar a sua vida", ela ensina que mais do que massagem, a drenagem linfática é remédio para muita coisa. Algumas dicas preciosas, Ana Hara divide nessa entrevista.

Por que a gente tem que se drenar?
Ana Hara: Porque o sistema linfático é fundamental para nossa vida. É ele que trabalha junto com a circulação sanguínea para retirar as toxinas de todo o corpo e produzir linfócitos para a defesa do nosso organismo.

A drenagem é recomendada para os homens também?
Sim! Para todos os seres humanos, já que todos nós temos sistema linfático.

Você aplica uma técnica que mescla a drenagem com a massagem modeladora. Quais as particularidades dela?
Ana Hara: Só drenar não modela nem tira celulite. Só modelar não drena e não elimina as toxinas e edemas do organismo. A união das duas apresenta o resultado perfeito!


Você defende que os benefícios da drenagem vão além da estética. Poderia explicar o impacto da drenagem na saúde?
Ana Hara: A beleza é consequência. A imperfeição estética é efeito colateral da afecção linfática. O sistema linfático não foi preparado para o estresse do mundo moderno. Ele não consegue eliminar toda a carga de toxinas e fica lento. Precisamos receber uma drenagem manual regularmente para prevenir doenças e nos manter saudáveis.

A maioria das mulheres recorre à drenagem apenas no corpo, mas você defende a drenagem facial. Por quê?
Ana Hara: A drenagem facial traz muitos benefícios. Ajuda a tirar algumas manchas, a rejuvenescer, modela o rosto, tira as olheiras, as marcas de expressão e as papadas, previne rugas e a flacidez. É um tratamento eficaz, se for feito uma hora por semana.

Existe algum grupo de pessoas para quem a drenagem linfática é contraindicada?
Ana Hara: Existe, sim. Ela é contraindicada para queimados, pessoas gripadas, com febre ou infecção. Também para aqueles com diarreia, hemorragia interna, trombose e no local afetado pela herpes zoster. Por outro lado, é bastante indicada nos casos de má circulação e úlceras, além de pessoas com diabetes, hipertensão, com lesões medulares e amputados.

Como saber se a drenagem está sendo feita da maneira correta? O corpo dá algum sinal?
Ana Hara: Sim. Claro que há muitos profissionais qualificados e bem preparados no mercado, mas há também uma leva de gente que se aproveita da onda da drenagem, usando o nome como. Feita de modo errado, a drenagem linfática manual pode trazer sérias complicações ao paciente e até causar lesões graves e fatais, como fraturas ósseas, dores, microvarizes, manchas, piora da flacidez e da celulite e trombose. Uma drenagem feita de forma errada pode romper o linfonodo ou suas valvas, o que é fatal se não for feita uma cirurgia a tempo.

É verdade que você recomenda que façamos pressão com o desentupidor de pia para uma drenagem caseira?
Ana Hara: Sim, mas somente nos conglomerados ganglionares, como virilha, estômago e axilas. Não substitui a drenagem, mas é muito útil!

A drenagem é realmente útil no combate à celulite?
Ana Hara: Sim. Mas ela deve ser feita sempre junto com a massagem modeladora, com pressão forte acima da celulite. Você pode no começo ficar roxa quando rompermos sua celulite. Por isso, vale começar a drenar já para diminuir as marcas.

Existe algum truque de massagem que podemos fazer em casa?
Sim! Esfoliar a pele com açúcar orgânico, demerara e óleo vegetal. Outro é sempre passar cremes com movimentos de baixo pra cima no sentido do coração. Um terceiro é esfoliar depois do banho com a toalha e depois colocar a toalha para lavar. Esfregue bem e massageie com as mãos fechadas (como se fosse um rolinho) as regiões que tem celulite até ficar bem vermelhinho. Faça isso todos os dias.

16 MANEIRAS DE EMAGRECER RAPIDAMENTE

 
Ao invés de tentar emagrecer com dietas “tudo ou nada”, especialistas recomendam pequenas mudanças saudáveis na rotina. Isso pode fazer com que você emagreça mais do que imagina.
Aqui estão algumas dicas para você perder peso rapidamente, sem precisar passar por situações extremas. Entrevistas feitas pela revista Health com vários leitores norte-americanos revelaram vários segredos para perder 5, 15 e até 27 quilos, sem fazer muuuiita força:

16. Coma em casa
Em restaurantes, sempre há muitas opções de comidas gostosas, mas pouco saudáveis. É muito difícil resistir, principalmente quando estamos cercados de pessoas que estão pedindo porções de batata frita e sobremesas muito calóricas.
Para não cair em tentação, coma em casa. “Eu costumava comer em restaurantes até nove vezes por semana! Agora, como apenas uma vez por semana fora de casa e peço frango grelhado, ao invés de um grande prato de macarrão. Com isso, eu perdi 9 quilos em um mês”, conta Kerri Butler, moradora de Joplin (Missouri, EUA).

15. Vai ao mercado? Esqueça as guloseimas
Chocolate, pipoca, pacote de salgadinhos… Nada disso deve entrar na sua lista de compras. “Eu alcancei o peso que desejava quando parei de comprar lanches no supermercado. Quando eu queria uma barra de chocolate, eu tinha que voltar para comprar. Esse transtorno geralmente fazia com que eu desistisse do meu desejo”, aconselha Heather Del Baso, leitora da Health.

14. Não pule o café da manhã
Você já deve ter ouvido falar que o café da manhã é a refeição mais importante do dia. E, além de tudo, acredite, esse lanche da manhã ajuda a emagrecer. Isso porque algumas calorias ingeridas no início do dia afetam a maneira com que seu corpo recebe o alimento ingerido depois.
O ideal é comer alimentos saudáveis que somem até 300 calorias. Uma mistura de proteínas e cereais integrais é uma boa aposta. Um sanduíche reforçado ou uma fruta faz com que muitas pessoas sintam menos fome durante o resto do dia.

13. Corra!
Quer entrar naquela sua calça justinha novamente? Comece a correr. Apenas 30 minutos de dedicação diária pode fazer com que você perca seus quilinhos extras. Até mesmo andar rápido quando estiver indo ao trabalho queima muitas calorias.

12. Faça uma limpa no armário
Limpe completamente sua despensa e tire todos os alimentos que não são saudáveis e que você anda abusando. No lugar do sorvete, biscoito, salgadinho, coloque lanches de baixa caloria, como cereais integrais ou sementes de girassol. Na próxima vez que for ao mercado, você vai começar a fazer melhores escolhas automaticamente.

11. Happy hour saudável
Depois do trabalho, vários grupos de amigos vão tomar uma cervejinha gelada para descansar. Some isso a uma porção de batata frita e diga adeus a sua dieta. Se você tem colegas de trabalho que também querem perder peso, convide-os para caminhadas e corridas depois do trabalho.

10. Exercite-se ouvindo música
Escolha suas músicas preferidas e faça exercícios ouvindo elas. “As músicas do meu iPod me energizam, permitem que eu corra com mais velocidade. E como eu quero ouvir toda a lista de músicas, meus treinos são mais longos agora”, conta Kara Marshall, que perdeu 6 quilos.

9. Abuse dos vegetais
Se você não é muito fã de vegetais, adicione-os em outras comidas que você gosta. Por exemplo, ao invés de comer uma pizza de calabresa, opte por uma de rúcula e pimentão. Você vai descobrir que legumes são tão gostosos que nem vai se lembrar de comidas super gordurosas! Veja aqui 6 outros alimentos que acabam com os pneuzinhos.

8. Aproveite seu tempo
Tente encaixar pequenos exercícios sempre que possível, como fazer polichinelos ou flexões durante os comerciais de televisão. E porque não dançar enquanto lava a louça? Se alguém te ver pode achar estranho, mas será surpreendente quando você entrar naquele vestido que já não cabia mais.

7. Ioga
Se academias não te atraem, uma boa opção é o ioga. “O ioga foi muito bom para eu melhorar minha relação com a comida e com meu corpo. Agora, o número das calças que eu uso diminuiu, e minha celulite desapareceu”, diz Jessica Nicklos.

6. Escolha porções pequenas
Opte por porções pequenas de comida, e não exagere no número de porções. Por exemplo, se você for a um restaurante fast food, ao invés de pedir uma porção de batatas fritas e uma pequena porção de nuggets de frango, escolha apenas uma delas.

5. Guarde espaço para a sobremesa
Se você não consegue resistir aos doces, coma lanches e refeições saudáveis e com poucas calorias. Assim, vai sobrar espaço para um pedaço de chocolate ou um copo de vinho ao fim da noite.

4. Comece uma nova aula
Pode ser dança ou pilates. Escolha uma aula nova na academia e comece a frequentar. Dançar regularmente, por exemplo, tonifica os músculos e mantém um peso saudável.

3. Não coma muito durante a noite
Estabeleça um horário máximo para parar de comer. Diferentemente do café da manhã, os alimentos engordam mais durante a noite.

2. Leve o Totó para passear
Se você tem um cachorro, leve ele para caminhar todos os dias, mesmo que seja por apenas dez minutos ao redor do quarteirão. Quando você ver a carinha empolgada do seu cachorro no fim da tarde, não vai ter desculpas para não sair de casa e se exercitar com ele.

1. Anote TUDO que comer usando o celular ou papel e caneta
Manter um diário alimentar é uma das maneiras comprovamente mais eficazes de emagrecer. Ele deixa você consciente de tudo o que come e permite identificar onde, quando e quanto comete os excessos. Você ganha a responsabilidade de eliminar as calorias extras com conhecimento.
Smartphones já são onipresentes e uma excelente oportunidade para emagrecer de maneira inteligente. O Nutrabem é um aplicativo disponível nas plataformas Android (grátis) e iTunes (um dólar) que permite você registrar absolutamente todas as calorias consumidas durante o dia com boa precisão.
Por Stephanie D’Ornelas  

PESQUISAS SOBRE OS BENEFÍCIOS DAS BEBIDAS ALCÓOLICAS

Beber vinho melhora o resultado da atividade física, comprovaram pesquisadores da Universidade de Alberta, no Canadá. Altas doses de resveratrol, composto natural presente no vinho, melhorou o desempenho físico, a função do coração e a força muscular em testes em laboratório. O composto teve resultado similar à extensivos treinos aeróbicos. A ideia porém é fazer pílulas, para que elas simulem os benefícios dos exercícios para quem não pode fazê-los.

A beleza está em quanto você bebeu?
Pode ser, mas não a beleza do outro, mas a sua própria. Um estudo publicado no jornal da Sociedade Britânica de Psicologia concluiu que quem acredita estar bebendo álcool se avalia como mais atraente, brilhante, original e engraçado do que realmente é. A pesquisa separou 86 homens franceses em quatro grupos: aqueles que beberam álcool achando que era álcool; os que beberam álcool, mas acharam que não; os que não beberam álcool, mas acharam que estavam bebendo um drink alcoólico; e aqueles que não beberam álcool e também não achavam que estavam. A surpresa vem aí: a auto-percepção foi melhor naqueles que pensaram estar ingerindo álcool e não nos que de fato beberam.

Beber álcool deixa as pessoas mais criativas, concluiu um estudo da Universidade de Illinois, em Chicago, nos EUA. Isso porque a substância melhora a resolução criativa de problemas, reduzindo a capacidade de concentrar a atenção em algo. Em outras palavras, o álcool diminui o que os cientistas chamam de capacidade de memória de trabalho. A psicóloga Jennifer Wiley explica que a memória de trabalho é a capacidade de lembrar de uma coisa, enquanto você está pensando em outra coisa. No passado, os cientistas descobriram que o aumento nesta capacidade melhora a resolução de problemas de análise, mas o mesmo não pode ser dito quando se trata de resolver problemas que requerem criatividade. Isso porque o álcool ajudou os participantes do estudo - que beberam vodka com suco de cranberry - a acessar idéias remotas, idéias que se formam por associação não por análise linear. Na verdade, o raciocínio linear pode manter as pessoas focadas em idéias que elas acham que são importantes, mas não são. Por exemplo, qual palavra vem a seguir? Azul, cottage, suíço. Se você disser "queijo" estará acessando suas ideias remotas.

O sabor da cerveja, mesmo sem qualquer efeito alcoólico, ativa o sistema de recompensas do cérebro e proporciona bem-estar. Neurologistas da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, pediram a 49 homens que escolhessem entre beber sua cerveja favorita e um isotônico, enquanto seus cérebros eram escaneados. Mesmo com uma quantidade irrisória de álcool ingerida, o sistema químico da dopamina, relacionado ao bem-estar e recompensas, foi ativado.

Mulheres casadas bebem mais álcool do que as solteiras ou viúvas. Se você pensou que elas bebem para aguentar o marido, você quase acertou. Na verdade, elas bebem mais para acompanhar os maridos. Estes, por sua vez são os que menos bebem comparados a solteiros e divorciados, também para acompanhar as esposas.

Casais que bebem álcool juntos são mais felizes, segundo pesquisa da Universidade de Otago, na Nova Zelândia. A pesquisa feita com mais de 1,5 mil casais mostrou que aqueles em que o dois bebiam mais ou menos a mesma quantidade e juntos eram mais felizes. As mulheres eram quatro vezes mais felizes se elas bebiam pelo menos uma vez por semana com seus parceiros; já os homens são três vezes mais satisfeitos com a relação.

O álcool está diretamente ligado a acidentes, já que as pessoas perdem concentração e habilidades motoras e podem acabar fazendo "besteiras", mas o álcool no sangue também está associado a uma redução da mortalidade nos hospitais para aqueles que sobrevivem tempo suficiente para receber tratamento especializado. Para os pacientes que sofreram ferimentos penetrantes a associação é mais forte, segundo pesquisa da Universidade de Illinois publicada no jornal "Alcohol".

Já essa pesquisa é com vermes, mas talvez um dia se prove que também vale para humanos. Pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos EUA descobriram que pequenas doses de etanol dobra a expectativa de vida de um metazoário chamado "Caenorhabditis elegans": de 15 dias eles passaram a viver de 20 a 40 dias e ainda tinham uma aparência mais saudável.

Já para se curar de um fora, as moscas de frutas ensinam a lição: álcool. Machos da mosca drosófila consomem mais álcool quando rejeitados sexualmente pela parceira, indica estudo publicado pela revista Science.

DIETA MEDITERRÂNEA PROTEGE O CÉREBRO

Você já deve ter ouvido falar da dieta mediterrânea, 
famosa por ser saudável e trazer 
benefícios ao corpo ao longo do tempo.

A dieta mediterrânea é baseada na dieta das populações do litoral do Mar Mediterrâneo, como as populações litorais da Itália e da Grécia. A dieta possui uma abundância de frutas e vegetais frescos, peixe, grãos integrais, legumes, gorduras monoinsaturadas como azeite de oliva, e quantidades moderadas de álcool. Tem uma baixa quantidade de carne vermelha, gorduras saturadas como manteiga, e grãos refinados.

Agora, mais um estudo sugere que pessoas que seguem a dieta de estilo mediterrânico têm melhor saúde. Dessa vez, o benefício é que ela produz menos danos aos pequenos vasos de sangue no cérebro.

Seguir a dieta mediterrânica já foi relacionado a um menor risco de síndrome metabólica, doença cardíaca, derrame, demência e maior longevidade.

Mas os pesquisadores dizem que nenhum estudo olhou para a possível ligação da dieta com o volume hipersensível da substância branca (WMHV, na sigla em inglês) no cérebro, que pode ajudar a explicar alguns destes efeitos benéficos.

O volume é um indicador de danos aos pequenos vasos sanguíneos do cérebro e é detectado através de ressonância magnética. Estudos anteriores demonstraram que altas quantidades de WMHV no cérebro podem significar maior risco de derrame e demência.

No novo estudo, os pesquisadores compararam as imagens cerebrais e as dietas de 966 adultos com idade média de 72 anos.

A dieta relatada dos participantes foi classificada de acordo com a proximidade da dieta mediterrânica.

Os resultados mostraram que aqueles que mais seguiam uma dieta mediterrânica apresentaram menor medida de WMHV. Cada aumento na pontuação da dieta mediterrânica foi associado com uma diminuição correspondente no volume hipersensível de substância branca.

O benefício manteve-se mesmo após ajuste para outros fatores de risco para danos aos vasos sanguíneos no cérebro, como diabetes, tabagismo, pressão arterial alta e níveis de colesterol anormais.

Os pesquisadores dizem que o aspecto da dieta mediterrânea que mais parecia importar nesse benefício foi a proporção de gordura monoinsaturada por gordura saturada.

As gorduras monoinsaturadas são encontradas em muitos óleos vegetais, abacate e nozes. As gorduras saturadas são encontradas principalmente em carnes e produtos lácteos, bem como em alguns alimentos industrializados.

Ainda assim, os resultados sugerem que o padrão alimentar global da dieta mediterrânica, ao invés de qualquer um dos componentes individuais, pode ser mais relevante para explicar seus benefícios saudáveis.
Por Natasha Romanzoti [WebMD]

BEBER MAIS DE SETE LATAS DE CERVEJA POR SEMANA REDUZ EXPECTATIVA DE VIDA – Clarissa Pains

Estudo com 600 mil pessoas de 19 países 
mostra que limites recomendados 
de consumo vão além do ‘saudável’

Cinco taças de vinho ou sete latas de cerveja tipo pilsen tradicional por semana. Deveria ser essa a quantidade máxima de ingestão de bebidas alcoólicas para evitar risco de doenças cardiovasculares, conclui um estudo liderado por pesquisadores britânicos e publicado nesta quinta-feira na revista científica “The Lancet”.

Ao analisar dados de quase 600 mil pessoas de 19 países, os autores observaram que aquelas que bebem mais do que 100g de álcool semanalmente — o que equivale a essas sete latas de cerveja pilsen — têm uma expectativa de vida significativamente mais baixa que as que bebem menos que isso. Para quem bebe entre 100g e 200g, a expectativa é de morrer seis meses antes do que se esperaria, e esse índice só se agrava à medida que o consumo de álcool aumenta. Entre as pessoas que bebem mais de 350g por semana, há uma redução de até cinco anos na expectativa de vida.

A partir desses dados, uma das principais interpretações trazidas pelo estudo é que os limites de álcool recomendados mundo afora deveriam ser reduzidos. As diretrizes em países como Itália, Portugal e Espanha, por exemplo, são quase 50% mais altas do que os 100g usados como referencial na pesquisa. Nos EUA, o limite recomendado para homens é quase o dobro: 196g por semana, ou dez taças de vinho. Já para mulheres, devido a diferenças metabólicas, a recomendação é de até 98g por semana.

No Brasil, não existe uma recomendação oficial do quanto de álcool seria aceitável ingerir para não aumentar a possibilidade de doenças. Especialista na área, a professora Zila Sanchez, do Departamento de Mecina Preventiva da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) explica que esse tipo de diretriz existe basicamente em países ricos. Ela ressalta que a falta de uma definição sobre a quantidade de ingestão de álcool aceitável aqui dificulta estudos acadêmicos sobre o assunto e prejudica as orientações dos médicos no dia a dia do sistema de saúde.

— Do ponto de vista de ciência do álcool no Brasil, ter uma diretriz oficial de quantos gramas representam uma dose e de quantos gramas são recomendados semanalmente faria uma diferença brutal para as pesquisas, porque padronizaria os estudos. Hoje, temos grande dificuldade de comparar estudos feitos dentro do país, porque cada um se baseia em uma medida internacional diferente. Do ponto de vista de saúde pública, ter uma diretriz também faz todo o sentido, porque o médico pode conversar melhor com o paciente sobre o assunto — afirma a pesquisadora.

Cientificamente, a quantidade de álcool é sempre medida em gramas, e é possível ingerir uma quantidade grande de álcool em apenas poucas doses de bebida, porque depende do teor alcoólico de cada uma. Por exemplo, uma cerveja tem, em média, 5% de álcool; já o vinho, em torno de 13%; e o whisky, por volta de 40%.

Também não se deve beber tudo de uma vez
Embora o estudo traga como relativamente livre de risco uma ingestão de sete latas de cerveja por semana, Zila alerta para a diferença entre beber uma lata por dia e beber todas as sete de uma só vez.

Segundo ela, ingerir essa quantidade de álcool em um intervalo de apenas duas horas em uma festa, por exemplo, é “o pior padrão de consumo”. E esse padrão tem até nome: binge drinking. O que o caracteriza é, no caso dos homens, a ingestão de cinco ou mais latas de cerveja em um período de duas horas, e, no caso das mulheres, quatro ou mais latas no mesmo período.

— O binge drinking, já muito estudado, é entendido como o pior padrão de consumo de álcool, porque a pessoa que o pratica começa a se envolver em atividades nas quais não se envolveria se não estivesse intoxicada, como brigas com pessoas bem mais fortes ou relacionamento sexual inseguro. Então, não se pode achar que é a mesma coisa beber uma latinha por dia e encher a cara no final de semana. Esse é um comportamento de risco — diz Zila.

O estudo na “The Lancet” mostra que o álcool aumenta o risco de qualquer tipo de doença cardiovascular: acidente vascular cerebral (AVC), insuficiência cardíaca, doença hipertensiva fatal e aneurisma aórtico fatal. O risco só declina em relação a infarto do miocárdio. Para David Sullivan, da Escola Médica da Universidade de Sydney, que não participou do estudo, a resposta sobre como as pessoas devem agir fica clara ao se colocarem essas informações na balança.

— Não adianta proteger contra infarto e gerar todas as outras doenças cardiovasculares possíveis — pontua. — Quando as duas tendências são consideradas juntas (taxa de consumo de álcool e taxa de doenças cardiovasculares), qualquer benefício do álcool é eliminado para ingestões de mais de 100 gramas por semana.

Para mulheres, o consumo de álcool é ainda mais perigoso — justamente por isso os países que têm diretrizes costumam diferenciar as recomendações de acordo com o gênero. Isso se explica porque, entre outros aspectos, as mulheres produzem uma quantidade menor da enzima responsável por degradar o álcool. Em decorrência disso, uma mesma dose de bebida ingerida por uma mulher faz com que ela fique, em média, com 30% a mais de concentração alcoólica no sangue do que um homem ficaria.

De acordo com Jason Connor, do Centro de Pesquisas para Abuso de Substâncias na Juventude da Universidade de Queensland, na Austrália, o estudo traz informações robustas que são capazes de influenciar o modo como países lidam com o tema.

— Os níveis de consumo recomendados nesse estudo serão, sem dúvida, descritos como implausíveis e impraticáveis pela indústria do álcool e outros opositores das advertências de saúde pública sobre o álcool. No entanto, os resultados devem ser amplamente divulgados e precisam provocar um debate público e profissional informado — comenta o especialista.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), são registradas anualmente 3,3 milhões de mortes resultantes do consumo excessivo do álcool. Isso representa seis mortes a cada minuto. A faixa etária mais preocupante é a dos 20 aos 39 anos, dentro da qual aproximadamente 25% do total de mortes são atribuídos ao álcool. A meta da OMS é que os países reduzam em 10% o consumo abusivo de álcool até 2020.

Uma crítica feita por vários pesquisadores à abordagem do estudo é a falta de dados relacionados à incidência de câncer por causa do álcool. Ainda segundo a OMS, hoje já se sabe que as bebidas alcoólicas estão relacionadas a 10% dos cânceres de intestino grosso e 8% dos cânceres de mama, por exemplo.
______________________

Anúncio

Anúncio

NEUROCIÊNCIA SUPEROU A PSICANÁLIE - Ivan Izquierdo

NEUROCIÊNCIA SUPEROU A PSICANÁLIE - Ivan Izquierdo
A psicanálise foi superada pelos estudos em neurociência...